Moçambique

Maputo

347 69 Km2
1 094 315 habitantes (município) (censo 2007) / Em 2013, a população do município estava estimada em 1 209 993 habitantes / 1 176 839 habitantes (área metropolitana)
Tropical seco
Agricultura, extração de madeira, pecuária e pesca. Recursos mineiros (carvão, sal, gás natural e mármore) e turismo.

Elementos Institucionais

1985, sendo membro fundador
10 de novembro
David Simango
Conselho Municipal de Maputo
Praça da Independência
Caixa Postal 251
Maputo, República de Moçambique
(0025821) 320 267
(00258) 320 053
cmm.gc@cmmaputo.gov.mz

Breve História

Maputo é a capital da República de Moçambique e a maior cidade do país. Está situada no extremo sul do país, na margem da baía de Maputo. Política e administrativamente, Maputo é um município, com governo eleito e, desde 1980, também uma província. O município está dividido em 7 distritos: KaMpfumo, Chamanculo, Maxaquene, Mavota, Mubukwane, Catembe e Inhaca.

A cidade, que já foi chamada Baía de ka-Mpfumo, Baía Formosa, Baía da Boa Paz, Delagoa Bay e, a partir de 1782, Lourenço Marques, ascendeu à categoria de cidade em 1887. Capital colonial desde 1898, manteve o estatuto após a independência do país e passou a ser designada Maputo a partir de 1976, por diretiva de Samora Machel, o primeiro Presidente da República de Moçambique.

Em 1970, a cidade contava com perto de 800 000 habitantes (799 358). Depois da independência, devido à guerra civil que assolou o país durante muitos anos (1976-1992) e também como consequência da falta de infraestruturas nas zonas rurais, Maputo registou um imenso afluxo populacional, a que se soma o natural crescimento demográfico.

Assim, de acordo com o censo de 2007, a população de Maputo ascende a 1 094 315 habitantes, quando o censo anterior, realizado em 1997, apurou 966 837 habitantes. Segundo o INE (Instituto Nacional de Estatística), este crescimento populacional lento em Maputo é resultado da migração para a província de Maputo, principalmente para as zonas de expansão habitacional nos distritos de Boane, Marracuene e cidade da Matola, que ultrapassa o número de pessoas que entram na capital. No início de 2013, a população do município estava estimada em 1 209 993 habitantes.

De acordo com o censo de 2007, 55,1% das residências possuíam água canalizada, sendo 16% dentro de casa e 39,1% no exterior. Cerca de 15% das residências não tinham qualquer tipo de saneamento básico.

Maputo tem uma posição central em termos de infraestruturas, atividade económica, educação e saúde e concentra a maior parte dos serviços e sedes dos grandes grupos económicos e empresas, públicas e privadas.

O porto marítimo, o segundo maior da costa oriental da África, ao qual confluem três linhas ferroviárias que fazem a ligação à Suazilândia, África do Sul e Zimbabwé, a rede rodoviária liga a capital à Suazilândia, África do Sul e os principais centros urbanos do país e o maior aeroporto do país, tornam a cidade um polo estratégico no desenvolvimento sustentável de Moçambique.

Apesar de concentrar apenas 5,4% da população do país, Maputo é responsável por 20,2% do PIB moçambicano. Os setores de comércio, transporte e comunicações e indústria manufatureira são os mais significativos, contribuindo, respetivamente, com 29,6%, 29,5% e 12,4% da produção nacional, de acordo com o Relatório Nacional de Desenvolvimento Humano (PNUD, 2006).

A Universidade Eduardo Mondlane, fundada em 1962 com o nome de Estudos Gerais Universitários, e diversas outras instituições de Ensino Superior, fazem da um polo de estudo e de saber.

Maputo apresenta um traçado urbano reticular com amplas avenidas arborizadas onde se destacam vários exemplos do património arquitetónico da cidade, como o Palácio da Ponta Vermelha, a Estação do Caminho de Ferro, o emblemático Hotel Polana, a Fortaleza de Maputo, o edifício do Conselho Municipal, a Catedral, a nova estátua de Samora Machel ou a Mesquita.

Cidade cosmopolita, consciente da sua história e orgulhosa da sua identidade plural, Maputo procura construir um futuro melhor para os seus munícipes a fim de cumprir o seu sonho de ser uma cidade próspera, bela, limpa, segura e solidária.