Brasil

band_brasil.jpg

Salvador

bras_salvador.jpg
Área
706 799 Km2
População
2 883 672 habitantes (IBGE, 2013, est.)
Clima
Tropical atlântico, predominantemente quente. Invernos chuvosos e verões secos. Salvador possui um clima de floresta tropical sem estação seca discernível. As temperaturas são relativamente constantes ao longo do ano, com condições de clima quentes e húmidas.
Recursos Económicos
Comércio, indústria e construção civil, serviços e turismo, com destaque para o turismo cultural.

Elementos Institucionais

Adesão à UCCLA
1995
Aniversário
29 de março
Presidente da Câmara Municipal
Prefeito - António Carlos Peixoto de Magalhães Neto
Morada
Prefeitura Municipal de Salvador
Palácio Tomé de Sousa
Praça Municipal- Centro
CEP 40020 – 100 Salvador
República Federativa do Brasil
Telefone
2201 6000
Email
relacoes.internacionais@salvador.ba.gov.br

Breve História

No dia 29 de março de 1549 chegaram, pela Ponta do Padrão, Tomé de Sousa e a sua comitiva, em seis embarcações - três naus, duas caravelas e um bergantim -, com ordens do rei D. João III de Portugal para fundar uma cidade-fortaleza que seria chamada do São Salvador. Nasce assim a cidade de Salvador: cidade e capital, sede da administração colonial e também o seu maior porto.

Salvador está localizada em uma península pequena, mais ou menos triangular que separa a Baía de Todos os Santos do Oceano Atlântico. A baía, que recebeu o nome por ter sido descoberta no Dia de Todos-os-Santos, forma um porto natural.

Ao longo da história brasileira Salvador teve papel importante. Durante todo o domínio português a cidade foi uma das maiores e mais importantes da colónia, um elo de ligação no Império Português, mantendo estreitos laços comerciais com Portugal e as colónias portuguesas em África e na Ásia. Salvador manteve-se como capital do Brasil até 1763, altura em que a capital nacional foi transferida para o Rio de Janeiro.

A implantação da cultura da cana e produção do açúcar no Brasil começou ainda no século XVI. As terras e o clima da região baiana mostraram-se perfeitos para o objetivo. A cana era plantada em grandes latifúndios, em regime de monocultura, e processada nas fazendas, chamadas engenhos. Coube aos escravos trazidos de África fornecer a mão-de-obra necessária a todo o processo, desde o derrube da mata, à preparação do solo, ao plantio e colheita da cana e ao processamento do açúcar. Em 1585, a Bahia já possuía 35 engenhos de açúcar e, no século XVII, o açúcar já era a maior exportação da colónia.

Desde a sua fundação, Salvador tem sido um dos portos e centros de comércio internacional mais importantes do Brasil. Hoje, é uma metrópole regional de grandes dimensões, a terceira maior cidade do país, onde sediam inúmeras grandes empresas brasileiras e multinacionais. Com uma grande refinaria de petróleo, uma fábrica de petroquímica e outras indústrias importantes e reputadas universidades, a cidade tem feito grandes avanços na redução da sua dependência histórica da agricultura.

Salvador é também uma cidade imbuída de profundas tradições afro-brasileiras, manifestas na religiosidade, na cultura e na culinária, e à qual afluem milhares de turistas à procura da cidade paradisíaca, alegre e rica, e do seu povo hospitaleiro e sempre pronto para a festa.

A religião católica, levada da Europa, convive e mistura-se com o candomblé, trazido de África pelos negros iorubas e nagôs, vindos da região do Benim e do Sudão. Esta mistura diferencia a cultura baiana da cultura dos outros estados brasileiros, para onde foram levados, predominantemente, negros bantos de Angola. E se, como reza a lenda, Salvador possui 365 igrejas católicas, uma para cada dia do ano, não é menos verdade que existem muitas centenas de «terreiros», onde as «mães de santo» e os seus fiéis prestam culto aos orixás.

A dualidade de Salvador também se revela na cultura, de que são paradigma o escritor Jorge Amado e o compositor Dorival Caymmi, que contribuíram de forma decisiva para estabelecer e difundir a imagem da cidade.

O Carnaval da Baía, um dos maiores cartões-de-visita da cidade, é um momento onde a mistura de todas as suas realidades atinge o mais elevado grau de consolidação.

Salvador tem um precioso acervo histórico/arquitetónico que justifica plenamente a classificação do centro da cidade como Património da Humanidade pela UNESCO. São exemplo dos monumentos incluídos na Lista do Centro Histórico, o Museu Afro-Brasileiro, a Catedral de Salvador, a Igreja e Convento de São Francisco, o Pelourinho e o Elevador Lacerda.