Comissão Executiva e Assembleia Geral da UCCLA em versão eletrónica

Comissão Executiva e Assembleia Geral da UCCLA

Dada a continuidade dos constrangimentos de mobilidade, decorrentes da pandemia da Covid-19, a Comissão Executiva e a Assembleia Geral da UCCLA foram realizadas, durante o mês de junho, através do envio de toda a documentação de suporte, por via eletrónica, a todos os membros da instituição.

Assim sendo, foi submetido um boletim de voto digital, embora as deliberações das mesmas devam ser objeto de formalização na próxima Assembleia Geral, a ter lugar no ano de 2022, caso a mesma possa ter lugar, presencialmente.
 

Participaram, na Assembleia Geral, os representantes das seguintes autarquias e empresas:

Cidades:
- Angola - Luanda;
- Brasil - Belém e Rio de Janeiro;
- Cabo Verde - Praia;
- China - Macau;
- Moçambique - Beira, Chókwè e Maputo;
- Portugal - Angra do Heroísmo, Braga, Cascais, Lisboa e Oeiras.

Empresas:
- BDO & Associados, SROC (Portugal);
- Fundação Inatel (Portugal);
- Lusa - Agência de Notícias de Portugal (Portugal);
- Observatório da China (Portugal);
- Ordem dos Engenheiros Técnicos (Portugal).


A ata da XXXVI Assembleia Geral foi aprovada por unanimidade, assim como o Relatório e Contas relativo ao ano findo em 31 de dezembro de 2020. O Plano de Atividades de 2021 foi aprovado por maioria.


As quatro moções foram aprovadas, por unanimidade, a saber:
- Moção n.º 1 “Eleições autárquicas e legislativas de Cabo Verde”;
- Moção n.º 2 “Apoio a Cabo Delgado”;
- Moção n.º 3 “Pandemia da Covid-19”;
- Moção n.º 4 “Mensagens de Pesar” - falecimento de Daviz Mbepo Simango, que foi presidente do Conselho Autárquico da Beira, Moçambique; de José Alves Fernandes, que foi presidente da Câmara Municipal de Santa Catarina, Cabo Verde; e de Lídia Frederico Cossa que foi presidente do Conselho Municipal da cidade de Chókwé, Moçambique.
 

A proposta para que a eleição dos membros dos órgãos sociais da UCCLA (Assembleia Geral, Comissão Executiva, Conselho Fiscal e Secretário-geral) só tenha lugar na Assembleia Geral de 2022, foi aprovada, por maioria.
 

Os quatro pedidos de exoneração recebidos foram aprovados por maioria, a saber: BPI - Banco Português de Investimento, CGD - Caixa Geral de Depósitos, Cofaco Açores e IIM - Instituto Internacional de Macau.

 

Publicado em 01-07-2021