Estátua Eduardo Lourenço

Apresentação pública da estátua de Eduardo Lourenço por Leonel Moura

Vai decorrer no dia 23 de maio, às 18 horas, a apresentação pública da estátua em bronze de Eduardo Lourenço, da autoria de Leonel Moura, nos jardins da sede da UCCLA.
 
De acordo com o autor as “estátuas devem ser feitas em vida. Eduardo Lourenço mereça-a!”
 
A estátua em bronze tem como base o protótipo que foi apresentado no Centro Nacional de Cultura, em 2016, e na UCCLA, em 2017. Este protótipo foi realizado a partir da digitalização do próprio Eduardo Lourenço e posteriormente impresso em 3D juntando mais de 100 peças. A estátua, fabricada na Fundição Lage de Vila Nova de Gaia, tem 210 cm de altura e pesa cerca de 800 quilos.
 
Apresentação pública da estátua de Eduardo Lourenço por Leonel Moura na UCCLA
 
 
Biografia:
 
Eduardo Lourenço (de Faria) nasceu a 23 de maio de 1923, em São Pedro de Rio Seco, concelho de Almeida, distrito da Guarda, Portugal. É o filho mais velho (de sete) de Abílio de Faria, oficial do Exército, e de Maria de Jesus Lourenço. Frequentou a Escola Primária na sua terra natal. Depois ingressou no Liceu da Guarda e terminou os seus estudos secundários no Colégio Militar em Lisboa. Frequentou o Curso de Histórico-Filosóficas na Faculdade de Letras da Universidade de Coimbra onde concluiu a Licenciatura no dia 23 de julho de 1946, com uma Dissertação com o título O Sentido da Dialéctica no Idealismo Absoluto. Assumiu as funções de Professor Assistente nessa Universidade, cargo que desempenhou até 1953. Publicou, em edição de autor, o seu primeiro livro Heterodoxia I em novembro de 1949. 
Nos últimos anos, Eduardo Lourenço recebeu inúmeras distinções, entre as quais se destacam: Prémio Camões (1996), Officier de l’Ordre de Mérite pelo Governo francês (1996), Chevalier de L’Ordre des Arts et des Lettres pelo Governo francês (2000), Prémio Vergílio Ferreira da Universidade de Évora (2001), Medalha de Ouro da Cidade de Coimbra (2001), Cavaleiro da Legião de Honra (2002), Prémio da Latinidade (2003), Grã-Cruz da Ordem Militar de Sant’Iago da Espada (2003), Prémio Extremadura a la Creación (2006), Medalha de Mérito Cultural pelo Governo português (2008), Medalha de Ouro da Cidade da Guarda (2008) e Encomienda de Numero de la Orden del Mérito Civil pelo Rei de Espanha (2009).
Eduardo Lourenço é ainda Doutor Honoris Causa pelas Universidades do Rio de Janeiro (1995), Universidade de Coimbra (1996), Universidade Nova de Lisboa (1998) e Universidade de Bolonha (2006). Desde 2002 exerce as funções de administrador não executivo da Fundação Calouste Gulbenkian.
Em Dezembro de 2011, foi-lhe atribuído o Prémio Pessoa. Em 2013, foi distinguido com o Prémio Jacinto do Prado Coelho pela obra Tempo da Música. Música do Tempo. Em 2018, a sua obra O Labirinto da Saudade é adaptada ao cinema por Miguel Gonçalves Mendes numa viagem única pelo interior de uma mente brilhante.
 
 
 
 
 
 
Morada:
Avenida da Índia, n.º 110 (entre a Cordoaria Nacional e o Museu Nacional dos Coches), em Lisboa
Autocarros: 714, 727 e 751 - Altinho, e 728 e 729 - Belém
Comboio: Estação de Belém
Elétrico: 15E - Altinho 
Coordenadas GPS: 38°41’46.9″N 9°11’52.4″W
 
 
 
 
 
 

 

Publicado em 17-04-2019