Angola e África em destaque nos livros de Osvaldo Mboco

Angola e África em destaque nos livros de Osvaldo Mboco

Ao aproximarem-se as eleições em Angola, que terão lugar no próximo dia 24 de agosto, a UCCLA leva ao conhecimento dos interessados, no processo a eleitoral angolano, a publicação "As Eleições em Angola de 1992 até aos nossos dias", muito atual, e ainda o livro "Os desafios de África no século XXI", sobre os desafios que o continente africano tem pela frente neste mundo tão complexo e incerto em que vivemos. Os livros são da autoria do analista e especialista em relações internacionais, Osvaldo Mboco, e tem a chancela da Oficina do Conhecimento.

 

Biografia do autor:

Osvaldo Mboco nasceu a 5 de agosto de 1987, no Município do Cazenga, em Luanda, Angola. Licenciado em Relações Económicas Internacionais pela UTANGA - Universidade Técnica de Angola-, onde é atualmente docente lecionando as disciplinas de Integração Regional e Blocos Geoeconómicos e Histórias das Ideias Políticas, no mesmo curso. É, ainda, mentor e coordenador do projeto Oficina do Conhecimento, articulista semanal do Jornal O País. Desde 2016 tem colaborado como analista de questões internacionais, com intervenções em diversos órgãos de comunicação nacionais e internacionais, entre os quais, a Rádio Nacional de Angola, Televisão Pública de Angola, TV Zimbo, a Voz da América, a Voz da Alemanha, Canal África, RFI e atualmente é comentarista residente da Rádio MFM onde integra o painel do programa Ponto Convergente.

 

Livro "As Eleições em Angola de1992 até aos nossos dias"

"As Eleições em Angola de1992 até aos nossos dias" retrata o percurso histórico dos processos eleitorais no país. O livro conta com o prefácio de Onofre dos Santos, Juiz-Conselheiro Jubilado do Tribunal Constitucional de Angola.
A obra resulta de um trabalho de pesquisa realizado entre 2017 e 2021, enquadrado na necessidade de estudos sobre as dinâmicas dos processos eleitorais em Angola, a configuração e participação dos partidos políticos na competição política, tendo como ponto de partida uma breve reflexão histórica da importância dos acordos de Mombaça, Alvor, New-York, Gbadolite e Bicesse, na afirmação do nacionalismo angolano.
A obra ajuda a compreender o impacto do processo de paz em Angola como ponto de viragem na normatização e estabilização do processo eleitoral, bem como analisar as eleições de 2017 como símbolo de viragem do ciclo de governação do ex- presidente José Eduardo dos Santos (finais de 1979 e 2017).
O livro está estruturado em três capítulos. O primeiro capítulo apresenta uma abordagem histórica dos vários acontecimentos que marcaram a história política angolana no final do século XX e princípio do século XXI, como a vigência do sistema de partido único em Angola (1975-1991), o princípio de uma era incerta e o reacender da guerra após as eleições de 1992 e o Protocolo de Lusaka ao Memorando de Entendimento do Luena, bem como a institucionalização do GURN.
O segundo capítulo apresenta de forma sintética os diferentes acontecimentos que dominaram as eleições legislativas de 2008 como ponto de referência na consolidação do processo eleitoral em Angola e na democratização do país, as alterações das legislações eleitorais “Princípios Inovadores”, bem como as eleições gerais de 2012 como condição de continuidade regular no processo eleitoral em Angola.
No terceiro capítulo, o último, aborda-se a natureza do conteúdo e a importância do processo eleitoral de 2017 em Angola. Portanto, faz-se uma caracterização dos partidos políticos e coligação de partidos políticos participantes nas eleições gerais de 2017; o “marketing” dos partidos Políticos; principais linhas de forças dos programas de governação; absentismo eleitoral; as deliberações da CNE (Comissão Nacional Eleitoral) sobre os resultados eleitorais provisórios, definitivos e as deliberações do Tribunal Constitucional sobre as reclamações dos distintos agentes, bem como o resultado do processo eleitoral de 2017.

(Fonte: Correio da Kianda)

 

As Eleições em Angola de1992 até aos nossos dias - Capa

 

Livro "Os desafios de África no século XXI - Um continente que procura se reencontrar"

O livro conta com o prefácio de Sebastião da Silva Isata, presidente da Comissão do Direito Internacional da UA.
O livro encontra-se estruturado em cinco capítulos. O primeiro foi reservado para a fundamentação teórica e conceptualização dos desafios de África. As teorias usadas serviram de âncora para a elaboração da pesquisa.
No segundo capítulo sobre o tema “Os desafios políticos do século XX não ultrapassados”, tratou de assuntos como “A problemática das transições políticas e democráticas, mudanças inconstitucionais de governos em África e as implicações dos conflitos eleitorais na consolidação do Estado de Direito e Democrático”.
No terceiro capítulo, sobre os desafios económicos do continente a abordagem, prende-se com a integração económica africana, da SADC ao Magrebe, combate à corrupção, parcerias económicas em África (desde o FOFAC à EU).
No quarto capítulo, o livro apresenta uma perspectiva dos desafios sociais que aborda assuntos como “A juventude, o género, a pobreza e a fome bem como os movimentos separatistas” e, no quinto e último capítulo, apresenta um conjunto de factores designados como os “Novos compromissos desde: integração das minorias étnicas, empoderamento da juventude e da mulher, mobilidades humanas e a problemática dos refugiados e imigrantes em África”.

(Fonte: Correio do Kianda)

 

Os desafios de África no século XXI - apa

 

 

 

 

Publicado em 04-08-2022