Nota de reconhecimento aos visitantes da exposição “Conexões Afro-Ibero-Americanas”
Dadas as palavras de reconhecimento e muito apreço de dezenas e dezenas de cidadãos anónimos que têm enaltecido no livro, à disposição dos visitantes, a exposição que a UCCLA leva a efeito na sua sede, sob o título “Conexões Afro-Ibero-Americanas”, o Secretário-Geral, em nome das quarenta cidades associadas da instituição e de outras tantas empresas apoiantes, agradece penhoradamente as palavras que têm sido escritas e ditas. 
 
Este agradecimento é ainda maior devido ao facto de a exposição ter sido levada a efeito sem qualquer tipo de patrocínio ou encargo suplementar para qualquer entidade associada, num esforço que visa apenas enaltecer as obras de artistas plásticos de três continentes, muitos deles falantes de português, como não poderia deixar de suceder. 
 
Com humildade e respeito pelos artistas e pelos visitantes, a UCCLA reconhece não ser corrente exibir na mesma exposição e com coerência - como reconheceu na inauguração o Senhor Presidente da República Marcelo Rebelo de Sousa - obras de autores como Alberto Chissano, Malangatana, Mário Macilau, Reinata Sadimba, Cruzeiro Seixas, Jorge Vieira, Mário Cesariny, Palolo, Nery, Leonel Moura, Cavalcanti, Marcelo Grassmann, Picasso, Salvador Dalí, Óscar Domínguez, Botero, Wifredo Lam, Luísa Queirós, Abraão Vicente, Alfredo Benavidez Bedoya, Manuela Jardim, Manuel Figueira, Isabel Meyrelles e tantos outros dos 63 artistas, que exibem 150 obras.
 
Daí o reiterado convite a que visite a exposição e nos deixe, por escrito, a sua avaliação no livro que está aberto e à disposição de todos, sem constrangimentos de qualquer natureza.
 
Ajude-nos a fazer mais e melhor pela UCCLA, a instituição mais antiga no Portugal Democrático, que visa o aprofundamento das relações com os países e povos de língua oficial portuguesa, com sede em Lisboa.
 
 
Publicado em 02-03-2017