Livro "Nzinga de Angola"
O livro “Nzinga de Angola”, da autoria de Linda M. Heywood, retrata a emocionante história da polémica rainha angolana que resistiu heroicamente aos colonizadores portugueses.
 
 
SINOPSE
 
Desconhecida em grande parte do mundo ocidental, Nzinga, a rainha africana do século XVII, rivalizou com Isabel I de Inglaterra e Catarina, a Grande, na astúcia política e nas proezas militares. Linda M. Heywood oferece-nos uma biografia abrangente da longa vida e da influência política de Nzinga, revelando como esta Cleópatra da África Central navegou habilmente por entre as lutas de poder sem escrúpulos, dominadas pelo mundo masculino. 
 
Em 1626, depois de ser deposta pelos Portugueses, transformou-se numa bem-sucedida vendedora de escravos e numa destemida líder militar, travando guerras contra os colonizadores portugueses e os seus aliados africanos. 
 
Sobrevivendo a várias tentativas de assassinato, Nzinga conquistou o estado vizinho de Matamba e governou como rainha de Ndongo-Matamba. No auge do seu reinado, na década de 1640, dominou quase um quarto do território do Norte da Angola de hoje. No final da sua vida, cansada de guerra, fez as pazes com Portugal e converteu-se ao Cristianismo, apesar da devoção pela sua nova fé ter sido questionada. 
 
Quem foi a rainha Nzinga? 
Não há uma resposta simples e linear para esta questão. Numa época em que as mulheres eram subjugadas pelos homens, ela conseguiu repetidamente dominar os seus concorrentes do sexo masculino e contornar abertamente as normas de diferença de género vigentes na época, colecionando amantes de ambos os sexos.
 
 
 
 
 
 
Publicado em 01-06-2018