Governo de Macau cria zona escolar com capacidade para 13 mil alunos
A Zona A dos novos aterros de Macau (Membro Efetivo da UCCLA) vai incluir lotes de terrenos destinados à construção de equipamentos escolares com capacidade para 13 mil vagas. 
 
De acordo com Li Canfeng, presidente do Conselho de Planeamento Urbanístico (CPU) e diretor da Direção dos Serviços de Solos, Obras Públicas e Transportes “elaborámos esta planta devido aos escassos recursos de terrenos na Zona A e para melhor aproveitamento de recursos, tivemos em consideração a utilização comum de espaços desportivos, centro de juventude e, ao mesmo tempo, abrir ao uso público para partilhar os recursos, por isso, esta zona é considerada uma aldeia educacional”.
 
O presidente do CPU disse, ainda, que estão em fase de estudo e conceção de projeto as vias de acesso entre a Zona A dos novos aterros e a península de Macau, que vai fazer-se através de viadutos com ligações à rotunda da Pérola Oriental, Rua dos Pescadores e Porto Interior. A Zona A e Zona B dos novos aterros deverá ligar-se por túnel.
 
 
 
 
 
Publicado em 11-05-2018