Criada Agência Metropolitana dos Transportes de Maputo
O Conselho de Ministros de Moçambique criou a Agência Metropolitana dos Transportes de Maputo (AMT), uma instituição pública com autonomia administrativa e financeira que vai planificar e gerir o sistema integrado de transportes em Maputo, Matola, Boane e Marracuene.
 
Segundo a vice-ministra dos Transportes e Comunicações, Manuela Rebelo, a Agência Metropolitana de Maputo vai, entre outras atribuições, gerir contratos de concessão de rotas nos corredores intermunicipais, assegurar a gestão financeira do sistema de transportes no âmbito do plano, fiscalizar, avaliar e controlar os serviços, realizar estudos de tarifas de mercado e garantir otimização de recursos em benefício do cidadão.
 
Neste contexto, o modelo proposto contempla a restruturação das empresas municipais, estratégia de concessão de rotas intermunicipais, ajuste tarifário baseado no sistema passageiro/quilometro, contratação de bilhete eletrónico, lançamento de concurso para a aquisição de 300 autocarros (ora materializada) e alteração de mecanismos de subsídio para o transporte.
 
Atualmente está em fase de preparação para implementação um projeto integrado de transporte ferroviário e rodoviário metropolitano de passageiros na área de Maputo (projeto Metro-Bus), cujo início de acividades está para breve, segundo garantias do Ministério dos Transportes e Comunicações (MTC).
 
O projeto está orçado em mais de um milhão de dólares americanos, estando já disponíveis, nesta primeira fase, 16 vagões e 100 autocarros, que efetuarão a conexão entre as cidades de Maputo e Matola e o distrito de Boane.
 
 
 
 
 
 
 
Publicado em 08-11-2017