Câmara de Lisboa atribui apoio financeiro à UCCLA
Decorreu no dia 15 de março, a assinatura do Contrato-Programa entre a Câmara Municipal de Lisboa e a UCCLA, nas instalações da organização. 
 
Assinado pelo vereador Carlos Manuel Castro, das Relações Internacionais da CML, e pelo Secretário-Geral da UCCLA, Vítor Ramalho, este acordo tem como objetivo a atribuição de apoio financeiro, da autarquia de Lisboa, para a realização de diversos projetos previstos pela UCCLA, em 2017.
 
   
 
A UCCLA é, de acordo com o documento agora firmado, o “veículo privilegiado da Lusofonia, desenvolve um conjunto de atividades de apoio à Língua Portuguesa e de aproximação cultural entre os povos e entre várias entidades públicas e privadas, num inestimável esforço de cooperação e tendo em vista, a final, o desenvolvimento civilizacional e da cultura”.
 
  
 
Para Vítor Ramalho esta cerimónia representa um “ato importante na vida da UCCLA, que é o apoio financeiro e que é imprescindível para a sua própria atividade”, agradecendo todo o apoio que a autarquia de Lisboa, na pessoa do vereador Carlos Manuel Castro, tem dado à instituição, em vários níveis. 
 
O Secretário-Geral recordou alguns dos projetos levados a cabo pela UCCLA, que contaram com o apoio da Câmara de Lisboa, nomeadamente: dinamização das cidades educadoras, as novas instalações da UCCLA, o projeto de policiamento de proximidade realizado na cidade da Praia (Cabo Verde) com o apoio da Polícia Municipal de Lisboa, os Encontros de Escritores de Língua Portuguesa, entre outros.
 
O vereador Carlos Manuel Castro reconhecendo o trabalho desenvolvido pela UCCLA e a crescente importância que a instituição vai tendo no seio da cooperação, defendeu que a UCCLA “com esta capacidade de determinação de toda uma equipa, continue a gerar os frutos que queremos e, seguramente hoje a UCCLA é uma instituição mais reconhecida, num contexto africano, num contexto europeu”.
 
Os múltiplos trabalhos e projetos desenvolvidos entre a Câmara de Lisboa e a UCCLA foram destacados pelo responsável das relações internacionais, enaltecendo o trabalho de policiamento desenvolvido na cidade da Praia onde “passado um ano da implementação do projeto, a condição de vivência no bairro melhorou, a criminalidade baixou de forma drástica e, hoje, vê-se várias pessoas a pedirem o alargamento do projeto que nós, Câmara de Lisboa, e UCCLA implementámos e que está a ter sucesso”. 
 
Carlos Manuel Castro realçou, ainda, a aproximação que haverá com a cidade de Díli, em Timor-Leste. 
 
 
A proposta de Contrato-Programa entre a Câmara de Lisboa e a UCCLA foi aprovada em reunião do executivo camarário, no dia 9 de março, e recolheu a unanimidade de todas as forças políticas com assento na autarquia.
 
 
 
Nota: Fotos cedidas pela Câmara Municipal de Lisboa, Departamento de Marca de Comunicação, Manuel Levita
 

 

Publicado em 15-03-2017